Blog da Crédito Folha

Como funciona o empréstimo para microempreendedor individual?

Segundo a Confederação Nacional do Comércio, 98% das empresas brasileiras são de micro ou pequeno porte. Neste grupo os microempreendedores, ou MEIs, são aqueles empresários cujo faturamento anual é de até 81 mil reais. Existe até mesmo a categoria de empréstimo para microempreendedor individual. Vale lembrar que o registro em questão foi criado pelo governo em 2008.

O objetivo era estimular a legalização de pequenos negócios e autônomos. A maior razão para se registrar como MEI, no entanto, está nas vantagens que o empreendedor passa a ter. Além de possuir CNPJ, ele pode emitir notas fiscais e tem o pagamento de impostos simplificado. E dentre as particularidades da categoria está também a facilidade para obtenção de crédito.

Como funciona o empréstimo para microempreendedor individual: o microcrédito

Uma das opções mais comuns de empréstimo para essa categoria é o microcrédito. Ele contempla valores menores – normalmente até 20 mil reais – e tem a sua liberação simplificada. O valor de custo das transações também é baixo, o que facilita ainda mais a vida dos MEIs. O BNDES disponibiliza em sua página uma lista de agentes liberados para conceder o crédito em questão.

Para esta forma de empréstimo geralmente não é necessário comprovar renda. A garantia ocorrerá por meio de imóvel, fiador ou grupo solidário – pessoas que se responsabilizam pela dívida. Cabe salientar que a aprovação também depende do empresário não possuir restrições de crédito e dívidas não quitadas. Pode ser necessário, porém, que se faça a concessão assistida.

Entenda melhor a concessão assistida

Este é um caso onde a instituição que concede o crédito envia agentes ao local de trabalho do microempreendedor. Na visita avaliam a condição do empreendimento e a necessidade de empréstimo. Além disso, tratam das condições de pagamento. O que difere a modalidade de outras formas de concessão é que a relação não termina neste período de avaliação.

O que acontecerá a partir de então é que os agentes de crédito vão passar a acompanhar a empresa, não só para registrar o seu desenvolvimento, mas também para orientar quando for preciso. É importante lembrar que o microcrédito orientado deve servir para financiar o capital de giro e investimentos produtivos de caráter fixo, como a compra de equipamentos e insumos.

Quais são as vantagens de buscar por crédito especial para MEI?

A principal vantagem do empréstimo para microempreendedor individual está na taxa de juros praticada. E isto acontece porque as instituições oferecem alíquotas muito menores para os empreendedores registrados nesta categoria. Em média os juros tendem a ficar entre 2% e 4%. Mas lembre-se que para conseguir boas taxas você terá de comprovar o destino do dinheiro que será concedido no crédito.

Conheça os requisitos para solicitar o seu empréstimo

Além dos documentos de identificação – CPF, RG, comprovante de residência -, o Certificado de Condição do Microempreendedor Individual é necessário. Um projeto de investimento também pode ser exigido, assim como a comprovação de renda. Este último, no entanto, não costuma ser comum para o microcrédito.

Para encerrar lembramos que o empréstimo para microempreendedor individual pode ser obtido em diversas instituições e agentes operadores. Reiteramos ainda que o BNDES disponibiliza a lista de todos os agentes liberados para repassar crédito para os MEIs. Quer saber mais a respeito desta forma de empréstimo? Visite a nossa página e entre em contato para mais informações!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.